METODOLOGIA

 

Para estabelecer possíveis relações entre os impactos de espécies exóticas sobre o ambiente, foram realizados levantamentos das espécies produzidas no entorno do estuário da Lagoa dos Patos. As saídas de campo foram realizadas com auxílio de embarcações e caminhonete 4x4. Após determinar as fazendas de maior porte, amostras de água e sedimento foram tomadas na entrada do canal de bombeamento de água, nos viveiros, na bacia de sedimentação, quando presente, e na saída do canal de drenagem das fazendas (encontro com o ambiente), conforme exemplificado na figura 1.

 

As amostragens foram realizadas antes do início dos cultivos, a cada 30 dias (durante o cultivo), durante a despesca e 30 dias após o término do cultivo.

 

O desenho experimental adotado visou comparar uma região sob influência dos efluentes dos cultivos, com uma região controle de características semelhantes (sedimento, hidro-dinâmica, profundidade, etc.) e livre da influência dos mesmos.