6. USO DE ISÓTOPOS ESTÁVEIS NA AVALIAÇÃO DAS POSSÍVEIS ALTERAÇÕES NA BIOTA OCASIONADAS PELOS EFLUENTES DE DESPEJO DE CULTIVOS DE CAMARÕES E PEIXES

 

 

Figura 23. Mapa do estuário da Lagoa dos Patos com a localização da Fazenda Viveiros do Sul, no município de São José do Norte em destaque (quadro a direita) a localização dos pontos de coleta nas imediações dos viveiros: na bacia de sedimentação (BS) adjacente aos viveiros,  na área de capitação (abastecimento) de água (PSul), na saída do efluente (EF), em uma área a 500 m do efluente (P500), a 1000 m do efluente (P1000) e a 2000 m do efluente (P2000), bem como o ponto de coleta de referência em Rio Grande.

 

 

Figura 24 – Fotos de alguns dos pontos de amostragem e dos procedimentos de coleta do material em suspensão (POM) e dos organismos bentônicos.

 

 

Figura 25 – Fotos de algumas etapas do processamento das amostras em laboratório para a análise dos isótopos estáveis: 1) retirada do tecido do organismo, 2) secagem em estufa, 3) moagem e 4) pesagem e empacotamento em cápsulas de estanho.

 

 

Figura 26 – Resultados da ANOVA unifatorial aplicada aos valores médios da razão isotópica do nitrogênio (15N) para todas as amostras agrupadas (GERAL) e para aqueles componentes (POM, SOM) e espécies (Juncus acutus e Jenynsia multidentata) que puderam ser monitorados em todas as localidades. As letras (a,b,c) no gráfico da Jenynsia multidentata denotam as diferenças estatisticamente significativas (=0,05) entre os valores médios segundos o teste a posteriori de Tukey.

 

 

Figura 27 – Resultados da ANOVA unifatorial aplicada aos valores médios da razão isotópica do nitrogênio (d15N) do peixe Jenynsia multidentata em relação os ciclos de cultivo do camarão nos viveiros considerando os seguintes períodos: ANTES (julho, setembro e novembro de 2011), DURANTE (janeiro, fevereiro, março e novembro de 2011 e fevereiro de 2012; englobando estocagem e despesca) e DEPOIS (abril, maio de 2011 e abril e junho de 2012). As letras (a,b,c) no gráfico da Jenynsia multidentata denotam as diferenças estatisticamente significativas (a=0,05) entre os valores médios segundo o teste a posteriori de Tukey.